Sherone Simpson culpa suplemento por resultado positivo de doping

8 jan 2014

A jamaicana Sherone Simpson disse a um painel disciplinar em Kingston, na última terça-feira, que um suplemento alimentar que julgou ser limpo foi o culpado pelo resultado positivo em exame antidoping realizado no ano passado. Dona de três medalhas olímpica, a velocista, que se diz inocente, ficou fora do Mundial de Moscou, em julho de 2013, assim como o seu compatriota Asafa Powell. As informações são do jornal “The Telegraph”.

As amostras B do exame antidoping de Simpson e de Asafa Powell confirmaram a presença do estimulante Oxilofrina, substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (Wada). Outros três jamaicanos também foram flagrados no escândalo de doping revelado no dia 14 de julho (dois lançadores de disco e um velocista júnior).

A velocista de 29 anos explicou em seu julgamento que o suplemento chamado “Epiphany D1”, passado pelo seu preparador físico, Chris Xuereb, seria o culpado por sua contaminação. Ela garantiu, porém, que pesquisou os ingredientes e não tinha nenhuma substância proibida na lista.

Sherone Simpson foi campeã olímpica em 2004 no revezamento 4x100m e prata em Pequim 2008 nos 100m e em Londres 2012 no 4x100m.
Asafa Powell, que testou positivo para o mesmo estimulante, será ouvido na próxima terça-feira.