Maurren diz que vive do atletismo, mas é complicado no Brasil

30 set 2013

Apesar das próximas Olimpíadas serem no Rio de Janeiro, em 2016, a situação dos atletas de esportes olímpicos no Brasil ainda não é das melhores. Com investimentos distantes do que o futebol recebe, apenas os esportistas de ponta conseguem se sustentar no país apenas com treinos e competições, na opinião da campeã olímpica no salto em distância, Maurren Maggi.

– Eu tenho títulos mundiais, um título olímpico, mas não é todo mundo. Quem não tem um titulo ou talvez não seja carismático, não saiba falar, tem mais dificuldade para conseguir dinheiro, patrocínio, investimento. É mais difícil investir em um atleta que não tem título, visibilidade. Acho que tive sorte também de ser uma atleta contemplada na modalidade, mas é muito complicado ser esportista no Brasil.

Apesar de reconhecer os problemas dos atletas brasileiros, ela disse já ter a vida garantida pelo que conquistou no atletismo.

– Há uns anos já que a gente vive disso. Eu mesma, quando vim morar em São Paulo em 1994, ajudei muito minha família com tudo que recebi e ganhei a minha carreira inteira. Hoje tenho uma vida segura, garantida, devido ao que ganhei no atletismo. Mas não é todo mundo assim – concluiu.