Federação de atletismo de MT divulga calendário de 2017

16 jan 2017
Assembleia Geral define Calendário para 2017.

Junior Martins – Assessoria

A Federação de Atletismo de Mato Grosso (FAMT) divulgou, nesta segunda-feira (16.01), o calendário provisório com todas as datas das competições deste ano. A tabela foi elaborada durante a Assembleia Geral Ordinária (AGO), realizada no último sábado (14.01), no auditório do Ginásio Poliesportivo Professor Aecim Tocantins, em Cuiabá-MT, e permitirá aos técnicos e atletas começarem a montar planos de treinos e de captação de recursos.
De acordo com o presidente da FAMT, Francisco Antônio da Silva, o Campeonato Estadual Caixa de Atletismo ocorrerá em três fases na capital mato-grossense. Segundo ele, a primeira será realizada nos dias 18 e 19 de março, na categoria Sub20, a segunda nos dias 27 e 28 de maio, na categoria Sub18, e a terceira nos dias 08 e 09 de julho, nas categorias Sub16 e Adulto. E, além disso, cinco municípios do interior sediarão seis outros eventos de atletismo.
“O calendário é importante para o planejamento dos 37 clubes e 1.371 atletas filiados. Com as datas dos campeonatos estaduais, nacionais e internacionais, eles podem escalonar treinos, recursos, competições e metas. Por exemplo, um atleta não pode participar de um certame internacional sem antes ter obtido índice num nacional e, antes disso, só pode participar de um nacional se antes obteve índice num estadual. Então precisará se organizar”, diz Francisco.
Araputanga, Barra do Garças, Sinop, Sorriso e Várzea Grande sediarão eventos chancelados pela FAMT. Barra do Garças fará a Copa Cross Country, em 25 de fevereiro, Sorriso fará a etapa Sub16 e Sub20, em 22 e 23 de abril, Araputanga a etapa Sub14 e Sub18, em 13 e 14 de maio, Sinop a etapa Sub16 e Adulto, em 23 e 24 de setembro, Várzea Grande o Festival Ava de Atletismo, em 07 de outubro, e Barra do Garças o Festival BGAAT de Atletismo, em 9 de dezembro.
“O calendário permite sistematizar as participações dos atletas nas competições. E também nos permite correr atrás de patrocinadores para custear as atividades. Pois todas geram gastos com transporte, hospedagem e alimentação, entre outros. Atualmente a associação tem campeões brasileiros e tudo isso sem pista de atletismo. Praticamos em áreas improvisadas no fundo de quintais ou na rua. Imagina o que faríamos nas condições adequadas”, disse o presidente da Rondonópolis Associação de Atletismo e Esportes Inclusivos (RAAEI), José Elias de Souza.
Inclusão Nacional
O Ministério do Esporte e a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT) vão investir cerca de R$ 26 milhões no desenvolvimento da Rede Nacional de Treinamento de Atletismo. O programa envolve desde a atração e formação inicial ao atletismo até o alto rendimento nas categorias Menor, Juvenil e Adulto. Com isso vão implantar dois Centros Nacionais, dois Centros Regionais e oito Centros Locais em todo o país, sendo um desses Locais em Sorriso (MT).
“Mato Grosso foi escolhido para ter um Centro Local de treinamento. Isso graças aos excelentes resultados conquistados por nossos clubes e desportistas nas provas de atletismo. Só em 2016 nós tivemos 39 medalhas de ouro, 30 de prata e 38 de bronze em competições nacionais e internacionais. Brigamos de igual para igual com estados muito estruturados, como São Paulo e Rio de Janeiro. E fazemos isso sem ter uma pista oficial de atletismo”, comenta Francisco.
Junior Martins – Assessoria