Após atentado em Boston, maratona de Nova York terá segurança reforçada

4 out 2013

Os organizadores da Maratona de Nova York decidiram aumentar a segurança da prova, que acontece no próximo mês, depois das explosões que mataram duas pessoas e deixaram centenas de feridos na prova de Boston, no dia 15 de abril deste ano. Os membros das famílias dos corredores que quiserem se aproximar do local da chegada passarão por uma triagem e pessoas que portarem sacolas serão revistadas.

–  A segurança é sempre a prioridade com a maratona  – disse Mary Wittenberg, presidente-executivo da New York Road Runners

Assim como a indústria aérea renovou seus procedimentos após o atentado terrorista em 11 de setembro de 2001, os organizadores de corrida de rua estão revendo sua estratégia após a tragédia em Boston. Uma empresa de segurança privada internacional foi chamada para analisar o plano de segurança da Maratona de Nova York e na edição deste ano mais áreas serão isoladas e o policiamento será reforçado tanto no local de largada como de chegada.

– Nós não estamos tentando criar um cenário policial. Vai ser um grande dia, uma celebração – afirmou Wittenberg.

Por causa do furacão Sandy, que atingiu os Estados Unidos, a Maratona de Nova York precisou ser cancelada no ano passado e depois do atentado de Boston a segurança passou a ser prioridade para os corredores que participarão da edição de 2013.

Ibra Morales participou da Maratona de Boston deste ano, mas não pôde completar a prova após as explosões. Marcado pela experiência ruim, o corredor afirmou que vai tomar precauções de segurança e pretende correr no meio da pista.

–  Eu não acho que alguma coisa vai acontecer. Mas você tem que estar alerta – afirmou Morales.